Primark

13:03

Por duas vezes entrei na Primark no Dolce Vita Tejo e saí logo a seguir.
Assim que via aquele amontoado de t-shirts a serem remexidas por dezenas de braços, ficava logo com vontade de fugir... e era isso mesmo que fazia.
Obviamente que nunca tinha chegado longe o suficiente para perceber como é que era possível haver coisas engraçadas (sim já tinha visto vestidos muito engraçados em revistas) naquela loja. Na minha opinião, a entrada da loja está péssima. Talvez seja para fazer logo ali um rastreio e incentivar metade das pessoas a dar meia volta e sair por onde entrou...
Na semana passada enchi-me de coragem e decidi mergulhar até mais fundo. Entrei, virei à direita e, depois de passar por muita gente que via as bugigangas à entrada, outras que viam vestidos e calças de algodão para levar para a praia, lá cheguei a uma zona que tinha a colecção Atmosphere. Esta marca estava já a receber as peças para a nova temporada. Vi uns vestidos bons para levar para o trabalho e umas saias plissadas (mas com um plissado fininho) num tecido muito leve, super giras. As saias havia em dois tamanhos: compridas e acima do joelho. Fiquei com vontade de comprar uma preta comprida, até porque a cintura era de elástico, mas nesta fase a barriga já está grande demais para aguentar roupa que não seja de grávida ;(
Virando depois à esquerda entramos na zona dos pijamas e lingerie. Se já estava a começar a gostar do que tinha visto, esta zona deixou-me realmente surpreendida. Havia uma diversidade enorme de pijamas e camisas de dormir. Diversidade em termos de modelos e padrões e todos muito femininos. Em relação aos tecidos lembro-me de ver algodão muito suave e um tipo de cetim. Acho que depois da minha MC nascer vou lá comprar uns pijamitas de algodão.
Na parte de lingerie havia tangas, cuecas, boxers. Havia modelos engraçados, mas com um senão: a zona da cintura não tinha muita elasticidade.
Mais à esquerda temos a secção de texteis para o lar. Comprei daquelas toalhinhas quadradas para o rosto. Era um conjunto de quatro num turco que eles classificavam como luxuoso. Não sei como vão ficar depois de serem lavadas, mas realmente parecem ser grossas e fofinhas.
De seguida fui para a zona central. Vi três pares de sapatos muito giros. Tinham todos saltos de 12 cm: uns em nude a imitar pele, outros azuis em tecido e uns pretos a imitar camurça. Tão GIROS!!!!! Não havia o meu tamanho em nenhum deles. Aliás, praticamente só havia um ou dois pares de cada e acho que eram o tamanho 37 e o 40. Snif, snif.
Ainda vi a zona dos biquinis/fatos de banho/roupa de praia, de onde trouxe este vestido:


Está um bocado amachucado! Sorry.

E, como está um frio horrível nesta terra, trouxe também esta fita de lã. Em Janeiro quando fui a Londres vi imensas raparigas com estas fitas. São óptimas para tapar as orelhas. Aqui em Portugal não sei se me irá dar muito jeito, mas vou usá-la à mesma.


E pronto, lá fui eu para a Caixa pagar as minhas comprinhas. Enquanto estava na fila de espera ainda tirei um papel de embrulho. Acho que o posso usar com outro propósito mas ainda não sei bem qual.


Agora adivinhem quanto paguei por tudo o que trouxe: 3 cuecas + 4 toalhas quadradas + 1 vestido comprido + 1 fita de lã + 1 papel de embrulho?????
Quinze euros (€15). Acreditam?! Eu achava que a rapariga se tinha enganado.
Por este preço não posso esperar uma qualidade muito elevada. A Primark tem a ver com quantidade, sem dúvida! No entanto, fiquei a achar que se lá formos sozinhas e com toda a paciência do mundo, encontramos coisas giras, úteis e muito muito baratas.
O subtema deste blog é compras em tempos de crise. Sem dúvida que é em crise que estamos e estaremos por mais algum tempo. No Natal só teremos metade do subsídio a que estamos habituados e, por isso, só damos prendas a uma ou duas pessoas ou então podemos procurar uma gracinha na Primark (a fita de lã, por exemplo).
Fica a sugestão.

Xoxo

You Might Also Like

0 comentários

Seguidores

Like us on Facebook